BambuzadaMKT

  1. analyticisms:

    Tons of great charts about what Facebook means for B2B companies.  Very important data for marketers trying to convince the purse holders to loosen the strings for social media marketing budgets.

    Empresas viram 46% de aumento no engajamento com usuários com a nova TimeLine. Já tem gente que nem lembra mais como era as Fan Pages antes!

    3
  2. ::: 5 TIPOS DE ESTRATÉGIAS DE SOCIAL MEDIA :::

É importante considerar não apenas os méritos da Social Media em geral mas também como o Social Media não irá fazer uma marca anti-social subtamente ficar social. Mas pode facilitar e amplificar o papel que as marcas representam com sua audiência.

    ::: 5 TIPOS DE ESTRATÉGIAS DE SOCIAL MEDIA :::

    É importante considerar não apenas os méritos da Social Media em geral mas também como o Social Media não irá fazer uma marca anti-social subtamente ficar social. Mas pode facilitar e amplificar o papel que as marcas representam com sua audiência.

    1
  3. E todo mundo ta ali como se fosse alguma coisa normal! 

    E todo mundo ta ali como se fosse alguma coisa normal! 

    (Source: humortrain)

    168
  4. When it comes to sharing links, Facebook and Twitter immediately come to mind as the social networks of choice. Dan Zarrella, HubSpot social media scientist, recently conducted a study of link sharing and SERP (search engine results page) correlation on the top three social media platforms – Facebook, Twitter, and LinkedIn — to determine which platform improves search engine results the most. Surprise, it’s LinkedIn!

This is important because receiving more shares creates a snowball effect. Each time your content is seen and shared, you receive an inbound link. The more links your article has, the higher the authority rank it is given by search engines. This results in higher search engine placement and, along with it, more site traffic.

According to an article on the SEOmoz blog, Zarrella compiled a database of 25,000+ URLs that had been shared at least once on Facebook, Twitter, and LinkedIn. The URLs were all at least one month old and had a minimum of one incoming link. The study found that, while Facebook and Twitter users share the most links to content, the number of links directed at that content is higher per share via LinkedIn.

There was a positive correlation between the number of times a URL
was tweeted and the number of incoming links it had pointing to it.

A look at Facebook yielded almost exactly the same result: Link 
popularity on Facebook is related to inbound link popularity for URLs.

Fewer links are shared on LinkedIn than on Twitter and Facebook,
but there’s a much higher positive correlation of shares to inbound links.

And when Zarrella calculated the Pearson’s Correlation Coefficient of the 
sharing on the three networks and compared it to inbound links, he found
that the strength of the relationship was strongest for LinkedIn.

Source: http://goo.gl/HjztM

    When it comes to sharing links, Facebook and Twitter immediately come to mind as the social networks of choice. Dan Zarrella, HubSpot social media scientist, recently conducted a study of link sharing and SERP (search engine results page) correlation on the top three social media platforms – Facebook, Twitter, and LinkedIn — to determine which platform improves search engine results the most. Surprise, it’s LinkedIn!

    This is important because receiving more shares creates a snowball effect. Each time your content is seen and shared, you receive an inbound link. The more links your article has, the higher the authority rank it is given by search engines. This results in higher search engine placement and, along with it, more site traffic.

    According to an article on the SEOmoz blog, Zarrella compiled a database of 25,000+ URLs that had been shared at least once on Facebook, Twitter, and LinkedIn. The URLs were all at least one month old and had a minimum of one incoming link. The study found that, while Facebook and Twitter users share the most links to content, the number of links directed at that content is higher per share via LinkedIn.

    There was a positive correlation between the number of times a URL
    was tweeted and the number of incoming links it had pointing to it.

    A look at Facebook yielded almost exactly the same result: Link
    popularity on Facebook is related to inbound link popularity for URLs.

    Fewer links are shared on LinkedIn than on Twitter and Facebook,
    but there’s a much higher positive correlation of shares to inbound links.

    And when Zarrella calculated the Pearson’s Correlation Coefficient of the
    sharing on the three networks and compared it to inbound links, he found
    that the strength of the relationship was strongest for LinkedIn.

    Source: http://goo.gl/HjztM


  5. Sephora reacende polêmica do post pago
Denúncia de consumidor leva Conar a investigar se três blogueiras foram pagas pela Sephora para publicar conteúdo indicando produtos da rede de cosméticos recém-chegada ao País.

Desde a tarde da segunda-feira, 28, a rede de cosméticos Sephora, que inaugurou sua primeira loja física no País em julho, vem enfrentando sua primeira crise de imagem local. Após denúncia de consumidor, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) investigará o envolvimento da empresa com a publicação de supostos posts pagos em três blogs de moda e beleza. 

De acordo com a denúncia, as blogueiras Thassia Naves, Mariah Bernardes e Lala Rudge foram pagas pela empresa para divulgar produtos vendidos na loja – embora suas postagens não explicitem se tratar de conteúdo publicitário, algo que descumpre as normas do Conar. O consumidor que fez a reclamação afirmava que os textos nos blogs elogiavam produtos da grife Yves Saint-Laurent, além de serem muito parecidos. 

Procurado, o Conar informa que instaurou processo e que a questão deve ser julgada em setembro (a próxima reunião do órgão acontecerá na próxima quinta-feira, 6). A publicação de fotos no Instagram também será investigada. A Sephora, por sua vez, informou por sua assessoria de imprensa que deve divulgar um comunicado sobre o caso até o fim desta terça-feira 28. 

Em suas páginas, as blogueiras vêm enfrentando a repercussão do caso (confira galeria acima). Até agora, duas delas já se pronunciaram a respeito. Thassia menciona ganhar produtos – e não ser paga para falar bem deles. 

Na atualização de um post datado de 31 de julho, ela diz: “Meninas, só para esclarecer uma coisinha. Independente se esses produtos foram presentes de um parceiro para ‘possível divulgação’ ou não, eu falo daqueles que REALMENTE GOSTO e que REALMENTE FUNCIONAM. Eu testei, me apaixonei pelo produto e claro que vou colocar a dica aqui! (…) não falaria de algo que não é bom concordam? Não sou dessas de subestimar a inteligência de ninguém…”. 

Mariah, cujo site integra a rede de blogs de moda FHits, de Alice Ferraz, se desculpou com uma leitora e afirmou que ganhou um rímel da Sephora, embora já tivesse comprado o ítem numa loja nos Estados Unidos. “A Sacks (a Sack’s era um e-commerce de cosméticos e perfumes que foi comprado e posteriormente incorporado pela Sephora, do grupo LVMH, quando de sua chegada ao Brasil) é parceira do blog, isso todo mundo sabe, e uma vez por mês eu posto dicas de produtos que tem na loja deles, sendo um publipost mesmo. O meu erro dessa vez foi não ter colocado a palavra PUBLIPOST no final do post, coisa que eu sempre faço para deixar claro o que é um publi e o que não é”, afirmou ela. 

Lala Rudge não comentou o caso em seu blog, mas algumas leitoras se manifestaram a favor dos posts pagos, já que isso facilitaria a compra dos produtos (as três blogueiras colocam links dos cosméticos disponíveis na loja online da Sephora).  

Fonte: http://goo.gl/ieXUy

    Sephora reacende polêmica do post pago
    Denúncia de consumidor leva Conar a investigar se três blogueiras foram pagas pela Sephora para publicar conteúdo indicando produtos da rede de cosméticos recém-chegada ao País.

    Desde a tarde da segunda-feira, 28, a rede de cosméticos Sephora, que inaugurou sua primeira loja física no País em julho, vem enfrentando sua primeira crise de imagem local. Após denúncia de consumidor, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) investigará o envolvimento da empresa com a publicação de supostos posts pagos em três blogs de moda e beleza.

    De acordo com a denúncia, as blogueiras Thassia Naves, Mariah Bernardes e Lala Rudge foram pagas pela empresa para divulgar produtos vendidos na loja – embora suas postagens não explicitem se tratar de conteúdo publicitário, algo que descumpre as normas do Conar. O consumidor que fez a reclamação afirmava que os textos nos blogs elogiavam produtos da grife Yves Saint-Laurent, além de serem muito parecidos.

    Procurado, o Conar informa que instaurou processo e que a questão deve ser julgada em setembro (a próxima reunião do órgão acontecerá na próxima quinta-feira, 6). A publicação de fotos no Instagram também será investigada. A Sephora, por sua vez, informou por sua assessoria de imprensa que deve divulgar um comunicado sobre o caso até o fim desta terça-feira 28.

    Em suas páginas, as blogueiras vêm enfrentando a repercussão do caso (confira galeria acima). Até agora, duas delas já se pronunciaram a respeito. Thassia menciona ganhar produtos – e não ser paga para falar bem deles.

    Na atualização de um post datado de 31 de julho, ela diz: “Meninas, só para esclarecer uma coisinha. Independente se esses produtos foram presentes de um parceiro para ‘possível divulgação’ ou não, eu falo daqueles que REALMENTE GOSTO e que REALMENTE FUNCIONAM. Eu testei, me apaixonei pelo produto e claro que vou colocar a dica aqui! (…) não falaria de algo que não é bom concordam? Não sou dessas de subestimar a inteligência de ninguém…”.

    Mariah, cujo site integra a rede de blogs de moda FHits, de Alice Ferraz, se desculpou com uma leitora e afirmou que ganhou um rímel da Sephora, embora já tivesse comprado o ítem numa loja nos Estados Unidos. “A Sacks (a Sack’s era um e-commerce de cosméticos e perfumes que foi comprado e posteriormente incorporado pela Sephora, do grupo LVMH, quando de sua chegada ao Brasil) é parceira do blog, isso todo mundo sabe, e uma vez por mês eu posto dicas de produtos que tem na loja deles, sendo um publipost mesmo. O meu erro dessa vez foi não ter colocado a palavra PUBLIPOST no final do post, coisa que eu sempre faço para deixar claro o que é um publi e o que não é”, afirmou ela.

    Lala Rudge não comentou o caso em seu blog, mas algumas leitoras se manifestaram a favor dos posts pagos, já que isso facilitaria a compra dos produtos (as três blogueiras colocam links dos cosméticos disponíveis na loja online da Sephora).

    Fonte: http://goo.gl/ieXUy


  6. 7 Maneiras de aproveitar melhor o conteúdo que sua empresa já possui


Quem trabalha com criação de conteúdo sabe como esse processo – além de trazer resultados excelentes – é custoso: levantar assuntos a serem tratados em posts, fazer pesquisas, escrever o artigo, revisar, publicar, divulgar…

É bastante comum que dias após o lançamento de um novo post ele já não tenha tantos acesso quanto nos dois ou três primeiros dias, pois, dentre outros motivos, a divulgação inicial nas mídias sociais já foi feita, os assinantes do blog já viram o conteúdo e seus novos posts já “abafaram” os antigos.

Nem por isso seus posts antigos deixam de ser importantes. Existem diversas dicas para continuar extraindo valor do ativo que sua empresa já produziu. Listamos abaixo 7 maneiras para atingir esse objetivo.

Republicar os posts nas mídias sociais

Se sua empresa está presente nas mídias sociais, é normal utilizá-las para publicar seus novos conteúdos e, esporadicamente, alguns posts mais antigos. É bem interessante, ainda, que esses posts mais antigos tenham sido populares na época em que foram publicados, pois a chance de conseguir mais acessos utilizando-os são maiores.

Dito isso, reforçamos algo que já mostramos aqui no blog: a importância de repetir os tweets ao longo do tempo. Desde que seus melhores posts sejam divulgados nas mídias sociais de forma intercalada com posts mais recentes, não é problema algum repetí-los para seus seguidores. Muitas pessoas vêem as mídias sociais como um rio: enxergam o que está passando no momento e não acompanham o que já ficou para trás. Por isso republicar seus posts é uma forma de alcançar pessoas que não tinham visto o conteúdo na primeira vez em que ele foi lançado.

Recomendar conteúdo relacionado em sua Página de Agradecimento

Em nosso post sobre Thank you Pages falamos que, dentre outros elementos que possam constar nesta página, como botões de compartilhamento em redes sociais, espaço para feedback, etc., está também uma forma bastante eficaz para “requentar” conteúdo antigo: a recomendação de conteúdo relacionado.

Se fôssemos recomendar conteúdo relacionado em nossa página de agradecimento do eBook sobre Emails Promocionais, por exemplo, poderíamos indicar a leitura de alguns posts do blog relacionados ao assunto: email marketing, newsletters, etc.

Utilizar Links Internos em seus novos posts

O uso de Links Internos possui diversos benefícios. Além de ser bom para SEO, por permitir o uso de palavras chave dentro de textos âncora (como o “Links Internos” que colocamos na frase anterior), dá ainda a possibilidade de linkar seus posts mais antigos a partir dos mais recentes.

Uma vez que seus posts mais novos estejam referenciando os mais antigos, aquelas pessoas que chegarem pela primeira vez ao blog de sua empresa terão acesso mais fácil à leitura dos seus posts menos recentes.

Recomendar os posts mais populares

Na barra lateral do nosso blog, na seção Posts em Destaque, utilizamos um widget que mostra quais são os posts mais recentes do blog, quais são os mais acessados e mais comentados.

Existem ainda outras formas de apresentar esses posts relacionados e o plugin de recomendação de posts do Facebook também está entre as mais conhecidas.

Criar posts que se complementem

Uma forma eficaz de gerar tráfego para um post antigo é escrever um novo post que o complemente.

Como exemplo, podemos citar o Granatum, que é um sistema de controle financeiro para micro e pequenas empresas. Em seu blog, eles fizeram um post introdutório sobre fluxo de caixa. Dias depois, entraram um pouco mais a fundo no assunto, dando dicas para controlar o fluxo de caixa e referenciando o post que deu origem ao assunto.

Recomendar a leitura de posts relacionados

Uma prática bastante comum de se ver em blogs é a utilização do espaço de “Posts Relacionados”. O blog Saia do Lugar, por exemplo, escreveu um post sobre o que todo empreendedor precisa saber. Eis os artigos relacionados que foram recomendados ao final do post:

A lógica é simples: se um visitante leu determinado post de sua empresa, é porque estava interessado no assunto, correto? Quando esse leitor chega ao final do texto e se depara com uma lista de posts relacionados, é normal que ele clique em algum que seja do seu interesse para saber do que se trata, e assim aumentar seu conhecimento sobre o tema.

Criar um conteúdo rico

Por último, porém não menos importante, existe a opção de criar um conteúdo rico (eBook, whitepaper, webinar) a partir de posts já existentes. Se sua empresa já possui uma certa quantidade de posts sobre o mesmo assunto, basta juntá-los e organizá-los de uma maneira que se encaixe em um formato de material rico.

A grande vantagem de se criar um conteúdo rico a partir desses posts é que sua empresa terá uma arma bastante poderosa para a geração de Leads pois, ao fazer isso, é possível disponibilizá-lo para download mediante o preenchimento de um formulário de conversão em uma Landing Page.

Fonte: http://goo.gl/8Nllw

    7 Maneiras de aproveitar melhor o conteúdo que sua empresa já possui


    Quem trabalha com criação de conteúdo sabe como esse processo – além de trazer resultados excelentes – é custoso: levantar assuntos a serem tratados em posts, fazer pesquisas, escrever o artigo, revisar, publicar, divulgar…

    É bastante comum que dias após o lançamento de um novo post ele já não tenha tantos acesso quanto nos dois ou três primeiros dias, pois, dentre outros motivos, a divulgação inicial nas mídias sociais já foi feita, os assinantes do blog já viram o conteúdo e seus novos posts já “abafaram” os antigos.

    Nem por isso seus posts antigos deixam de ser importantes. Existem diversas dicas para continuar extraindo valor do ativo que sua empresa já produziu. Listamos abaixo 7 maneiras para atingir esse objetivo.

    Republicar os posts nas mídias sociais

    Se sua empresa está presente nas mídias sociais, é normal utilizá-las para publicar seus novos conteúdos e, esporadicamente, alguns posts mais antigos. É bem interessante, ainda, que esses posts mais antigos tenham sido populares na época em que foram publicados, pois a chance de conseguir mais acessos utilizando-os são maiores.

    Dito isso, reforçamos algo que já mostramos aqui no blog: a importância de repetir os tweets ao longo do tempo. Desde que seus melhores posts sejam divulgados nas mídias sociais de forma intercalada com posts mais recentes, não é problema algum repetí-los para seus seguidores. Muitas pessoas vêem as mídias sociais como um rio: enxergam o que está passando no momento e não acompanham o que já ficou para trás. Por isso republicar seus posts é uma forma de alcançar pessoas que não tinham visto o conteúdo na primeira vez em que ele foi lançado.

    Recomendar conteúdo relacionado em sua Página de Agradecimento

    Em nosso post sobre Thank you Pages falamos que, dentre outros elementos que possam constar nesta página, como botões de compartilhamento em redes sociais, espaço para feedback, etc., está também uma forma bastante eficaz para “requentar” conteúdo antigo: a recomendação de conteúdo relacionado.

    Se fôssemos recomendar conteúdo relacionado em nossa página de agradecimento do eBook sobre Emails Promocionais, por exemplo, poderíamos indicar a leitura de alguns posts do blog relacionados ao assunto: email marketing, newsletters, etc.

    Utilizar Links Internos em seus novos posts

    O uso de Links Internos possui diversos benefícios. Além de ser bom para SEO, por permitir o uso de palavras chave dentro de textos âncora (como o “Links Internos” que colocamos na frase anterior), dá ainda a possibilidade de linkar seus posts mais antigos a partir dos mais recentes.

    Uma vez que seus posts mais novos estejam referenciando os mais antigos, aquelas pessoas que chegarem pela primeira vez ao blog de sua empresa terão acesso mais fácil à leitura dos seus posts menos recentes.

    Recomendar os posts mais populares

    Na barra lateral do nosso blog, na seção Posts em Destaque, utilizamos um widget que mostra quais são os posts mais recentes do blog, quais são os mais acessados e mais comentados.

    Existem ainda outras formas de apresentar esses posts relacionados e o plugin de recomendação de posts do Facebook também está entre as mais conhecidas.

    Criar posts que se complementem

    Uma forma eficaz de gerar tráfego para um post antigo é escrever um novo post que o complemente.

    Como exemplo, podemos citar o Granatum, que é um sistema de controle financeiro para micro e pequenas empresas. Em seu blog, eles fizeram um post introdutório sobre fluxo de caixa. Dias depois, entraram um pouco mais a fundo no assunto, dando dicas para controlar o fluxo de caixa e referenciando o post que deu origem ao assunto.

    Recomendar a leitura de posts relacionados

    Uma prática bastante comum de se ver em blogs é a utilização do espaço de “Posts Relacionados”. O blog Saia do Lugar, por exemplo, escreveu um post sobre o que todo empreendedor precisa saber. Eis os artigos relacionados que foram recomendados ao final do post:

    A lógica é simples: se um visitante leu determinado post de sua empresa, é porque estava interessado no assunto, correto? Quando esse leitor chega ao final do texto e se depara com uma lista de posts relacionados, é normal que ele clique em algum que seja do seu interesse para saber do que se trata, e assim aumentar seu conhecimento sobre o tema.

    Criar um conteúdo rico

    Por último, porém não menos importante, existe a opção de criar um conteúdo rico (eBook, whitepaper, webinar) a partir de posts já existentes. Se sua empresa já possui uma certa quantidade de posts sobre o mesmo assunto, basta juntá-los e organizá-los de uma maneira que se encaixe em um formato de material rico.

    A grande vantagem de se criar um conteúdo rico a partir desses posts é que sua empresa terá uma arma bastante poderosa para a geração de Leads pois, ao fazer isso, é possível disponibilizá-lo para download mediante o preenchimento de um formulário de conversão em uma Landing Page.

    Fonte: http://goo.gl/8Nllw


  7. Como gerar novas ideias de conteúdo para o Blog

    Há momentos em que parece que o tema que você escolheu para falar no blog já está completamente saturado. É como se a fonte do nosso conhecimento sobre o assunto secasse. Por mais que tentemos não encontramos assuntos interessantes para novas publicações. Nós simplesmente não temos novas ideias para falar no blog. ”Mas o que eu posso fazer? Eu continuo a escrever e atualizar o blog regularmente. Se eu eventualmente desaparecer. Tanto trabalho para nada?”. Não se preocupe, a menos que o nicho do seu blog seja extremamente saturado ou concorrido, eu tenho certeza de que a seca não corresponde com a realidade. Há centenas, se não milhares de itens interessantes que estão à espera de serem encontrados. Neste artigo, vou dar algumas dicas para despertar a sua criatividade e gerar novas ideias para o seu blog.


    1. Tire um dia da semana para gerar novas ideais

    Os hábitos são muito fortes. Se você está sob estresse pode acontecer das ideias não fluírem por causa deste estado de ansiedade e impaciência. Minha recomendação, se você estiver em uma seca, é ideal passar algumas horas de um determinado dia da semana apenas para gerar novas ideias para o seu blog. Que seja hoje, manhã, domingo seria uma boa escolha.

    Faça disso um hábito em sua vida, dedicar algum tempo semanal para a criatividade e geração de ideias e observar nesse período os melhores caminhos para gerar novas ideias. Guarde todas as ideais para novos artigos, dicas ou vídeos que inspire a produção de conteúdo para o seu blog. Você nunca vai ter problemas de seca. A partir de agora você vai ter uma gaveta cheia de ideias que você pode usar quando você precisar.

    2. Nadar até as profundezas de seus arquivos

    Mergulhe em seus arquivos, leia os títulos dos artigos que você escreveu no passado, force a sua mente a novas idéias relacionadas a esses títulos e deixe o seu cérebro fazer o resto. No caso de você não saber, o nosso cérebro para ser criativo, funciona muito melhor se tiver certos pontos de ancoragem que permitam associar ideais e gerar nova base de ideias.

    Eu vou dar uma série de exemplos que mostram como eu uso essa técnica:

    Por exemplo, se eu tenho um arquivo no meu artigo intitulado Como lutar contra o seu próprio cinismo automaticamente ocorre-me a ideia de fazer um outro artigo sobre como identificar pessoas cínicas.
    Outro exemplo. Se eu escrevi um artigo sobre Como Enviar um Poscast para o iTunes poderia fazer um sobre como fazer upload de seus Podcasts para iVoox.
    Usando o Twitter para Networking poderia ser o uso do Facebook para networking.
    Imagine que você seja capaz de mergulhar um par de horas em seus arquivos e gerar novas ideais.

    3. Potencializadores de criatividade VS inibidores de criatividade

    Existem certos fatores que inibem a criatividade e outros que aumentam. Se você remover os fatores negativos e atrair para sua vida a vontade positiva provavelmente você será mais criativo.

    Inibidores da criatividade: o ruído, stress, própria negatividade e outros, a pressa, a excessiva liberdade criativa, o sono, a fome, as distrações, multitarefa, etc

    Melhorar a criatividade: o silêncio, os aromas exóticos e macios, tranquilidade doméstica, a positividade própria e de outros, cercar-se de pessoas criativas, leitura e visualização de qualquer obra artística e música relaxante, conceitos ou ideais que limitam a liberdade de criação, etc.

    4. Explore o que é popular em outros lugares

    Se não há nenhuma maneira de você gerar novas ideais para si mesmo, você tem que tomar emprestado as ideais de outros que tem relação com o seu trabalho. A ideia não é copiar ou duplicar itens, muito menos. O que estou propondo é que você veja quais os itens de outros blogs do mesmo nicho que fazem sucesso. Na verdade, eu recomendo que você não leia o conteúdo dos artigos para não sentir qualquer influência a partir dos textos originais. Baseado no título você escreve a sua versão. Nós não estamos interessados em, pelo menos o que os outros escreveram, a única coisa que queremos é ver que este título tem sido bem sucedido e tem sido bem recebido.

    Sites onde você pode ir para nutrir títulos e ideais:

    Digg.com
    Dihitt
    Ocioso
    LinkLog
    E qualquer outro blog em seu nicho, quer em português ou Inglês. Por exemplo, olhe para a barra lateral para ver se há uma lista de mais posts populares.

    5. A técnica da árvore e seus ramos

    Imagine uma semente, a planta cresce e deixa um tronco com alguns ramos. Finalmente, depois de muita chuva e muitos sóis que espreitam através da cabeça da jovem árvore, agora emergindo das novas filiais fortes e amplas ramificações que vão e que por sua vez dão lugar a pequenos galhos. Esta é a arte da árvore e seus ramos: tomar um artigo que você escreveu e mergulhar em cada ponto que você tocou neste. Você pode diversificar seus próprios artigos e aprofundar cada vez mais os seus pontos de vista.

    Por exemplo: um exemplo de artigo onde eu poderia aplicar esta técnica seria SEO Curso: Estratégias de SEO no Google. Neste trabalho, bastante geral, existem quatro pontos que poderiam ir mais fundo e chegar a cada um deles um ou mais itens. Os pontos são: (1) análise de mercado e busca de palavras-chave, (2) otimizar seu site, (3) as estratégias para obtenção de links que apontam para o seu blog (link building), e (4) análise resultados e como estes são ajustes.

    6. Observar eventos/conversas do seu dia-a-dia

    Sério, pode parecer estranho, mas as vezes não prestamos atenção nas coisas que passam ao nosso redor no mundo real, aquela conversa com amigos, aquele programa de TV(pra quem vê TV),aquela dúvida que você ouve na conversa de terceiros e até em placas de anúncios de produtos que vemos por aí. Um blog que não é diário pessoal, você está criando um veículo de informações para que outras pessoas leiam e absorvam o conteúdo que você está transmitindo. Observe o seu dia-a-dia, verá inúmeras situações que poderiam ser abordadas em textos, e, diga-se de passagem, textos produzidos a partir de uma situação inusitada geralmente ficam muito bons e fazem grande sucesso.

    Um exemplo que gosto muito é o artigo do Ideia de Marketing 4 lições do Chaves para sua marca.

    7. Yahoo! Respostas!

    Uma opção pouco conhecida quando se trata de procurar conteúdo é o Yahoo! Respostas. Essa é uma rede social onde os seus usuários fazem perguntas e os próprios usuários respondem às perguntas dos outros. Se você tem um blog que pretende ajudar alguém a resolver algum tipo de problema, esse é um bom lugar para se buscar inspiração.

    Todas essas técnicas eu uso com este Blog. Como resultado, tenho muitas ideais para escrever e publicar artigos. Bem, espero que essas dicas tenham tenham ajudado você a saber como encontrar novas idéias para seus textos. Mas não se esqueça: quando encontrar uma ótima idéia, não gaste tudo em um post só, procure transformar ela em vários textos.

    Fonte: http://feedproxy.google.com/~r/blogmarketingdigital/~3/pCbsatSDMCg/como-gerar-novas-ideias-de-conteudo-para-o-blog

    Posted 2 years ago


  8. ripjornalismo:

Empregadores, sempre confusos no que querem dos profissionais.

    ripjornalismo:

    Empregadores, sempre confusos no que querem dos profissionais.

    5
  9. 1imagem1000palavras:

Processo estratégico de comunicação integrada de marketing.

    1imagem1000palavras:

    Processo estratégico de comunicação integrada de marketing.

    1
  10. RBT - Notícias do Dia: Mídia do Brasil: em ritmo de China →

    rbtnews:

    Relatório Global Entertainment & Media Outlook, feito pela PwC, mostra o grande potencial de crescimento do País até o ano de 2016

    Em 2016, quando o Rio de Janeiro estiver sediando os Jogos Olímpicos, o Brasil já deverá ser a sétima nação no ranking de investimentos em mídia e em entretenimento….

    (Source: meioemensagem.com.br, via blognoticiasdodia)

    2